segunda-feira, agosto 27, 2012













ILHÉUS

Ser ilhéu é estar só
No meio de muita gente
De nós ninguém tenha dó
Temos o mar pela frente…

É viver a liberdade
Em constante despedida
Já ter no lenço a Saudade
Antes de vir a partida

Saber cantar a folia
Saber benzer o quebranto
E dar vivas de alegria
Nas Festas do Espírito Santo

Também descer às fajãs
Beber da noite o luar
Apreciar as manhãs
E ouvir os búzios do mar

Não ter certezas nenhumas
Numa terra em convulsões
Acordar por entre as brumas
E adormecer nos vulcões

Seja qual for o momento
Ter calma, sermos serenos
Olhar bem o firmamento
E ver que somos pequenos

É pôr o sonho na mira
Estar em paz, mesmo na guerra
Saber tanger uma Lira
Numa viola da terra

Aníbal Raposo
2012-08-27

2 comentários:

  1. Querido Aníbal !!! Muito lindoooo!!! fique extasiado com a verdadeira beleza de tuas palavras ... É isso ai mesmo ... Parabéns querido amigo Pedro Pugliese

    ResponderEliminar
  2. Por vezes sós

    mas nunca isolados

    ResponderEliminar