SE O TEU AMOR

Se o teu amor
Fosse assim como o mar
Me embalasse a cantar
Não fosse silêncio e dor
Tivesse asas de vento
Assobiasse baixinho
Fosse assim um bom vinho
Me soltasse o sentimento

Me pusesse a vibrar
Como corda de guitarra
Não fizesse de amarra
Quando o meu barco quer largar


Fosse ele a loa
De toda a minha vida
Tempestade vivida
Sendo calma de lagoa
Fosse assim o perfume
Duma flor macerada
Fosse face marcada
Fosse a acha no meu lume

E como o sol é do céu
Como o mar é da lua
Era eu toda tua
Toda tua e tu só meu


Relva, 1996-02-20
Aníbal Raposo

(poema para uma minha amiga cantar)

Comentários

Mensagens populares deste blogue