sexta-feira, maio 23, 2014














DESCONCERTOS

Que dizer
Quando, inesperadamente,
Uma breve descoordenação de movimentos,
Supostamente concertados,
Nos desnuda a alma?

Nada.

Fica apenas o intenso perfume
A rosas na lembrança.

Relva, 2014-05-23
Aníbal Raposo

2 comentários:

Graça Pires disse...

Chegou-me aqui o perfume da rosa do teu poema.
Abraço.

Aníbal Raposo disse...

Obrigado querida amiga Graça Pires.