segunda-feira, junho 23, 2014














DAS PEDRAS, AVES E BÚZIOS

As pedras
Já não acertam nos alvos
Estão polidas por usos e abusos.

As aves,
Essas cruzam cruzam céus, libertas,
Há milénios que não adejam em tacanhos e reptílicos voos.

Os búzios,
Escondidos nas suas conchas,
Buziam-se para versos macambúzios.

Cantemos pois as emoções da vida
Com palavras nossas,
Simples,
Mas tão surpreendentes
Como o irromper das madrugadas.

Céus do Atlântico, 2014-06-23
Aníbal Raposo

1 comentário:

Graça Pires disse...

Um excelente poema, amigo "Cantemos as emoções da vida". Também estou de acordo...
Um beijo.