segunda-feira, junho 23, 2014














DAS PEDRAS, AVES E BÚZIOS

As pedras
Já não acertam nos alvos
Estão polidas por usos e abusos.

As aves,
Essas cruzam cruzam céus, libertas,
Há milénios que não adejam em tacanhos e reptílicos voos.

Os búzios,
Escondidos nas suas conchas,
Buziam-se para versos macambúzios.

Cantemos pois as emoções da vida
Com palavras nossas,
Simples,
Mas tão surpreendentes
Como o irromper das madrugadas.

Céus do Atlântico, 2014-06-23
Aníbal Raposo

1 comentário:

Graça Pires disse...

Um excelente poema, amigo "Cantemos as emoções da vida". Também estou de acordo...
Um beijo.

Gosto de te reinventar em cada esquina do meu pensamento. De te pintar com as cores da tua luz. A que os prismas da ...