domingo, dezembro 21, 2014


















QUIROMANCIA

Sempre que tanjo as cordas da guitarra
Poisam suavemente no teu colo
Pássaros vermelhos.

Põem-se a cantar sons do futuro
Pressentidos nas pautas
Vincadas nas palmas
Das tuas mãos de fada.


Relva, 2014-12-21
Aníbal Raposo

Pintura de Roberto Chichorro

5 comentários:

Nidja Andrade disse...

Olá, saudações Literárias.
Passei por aqui e achei muito bem cuidado e interessante o seu espaço.
Parabéns!Sempre que eu puder voltarei para ver as novidades. Te sigo, me segues também!...
Para você um Natal de muita saúde, paz e amor!... AbraçO

Nilson Barcelli disse...

As cordas da guitarra podem provocar belos efeitos...
Magnífico poema, como sempre.
Caro amigo Raposo, desejo-te um Feliz Natal, extensivo à tua família.
Um abraço.

Aníbal Raposo disse...

Obrigado Nidja pelas tuas palavras.
Um Santo Natal.

Aníbal Raposo disse...

Olá Nilson Barcelli.
Tenho andado afastado dos meus amigos do blogspot. Mea culpa.
Gosto dos teus poemas.
Um Feliz Natal para ti e para quem amas.

Aníbal Raposo disse...

Olá Nilson Barcelli.
Tenho andado afastado dos meus amigos do blogspot. Mea culpa.
Gosto dos teus poemas.
Um Feliz Natal para ti e para quem amas.

Gosto de te reinventar em cada esquina do meu pensamento. De te pintar com as cores da tua luz. A que os prismas da ...