sexta-feira, maio 29, 2015















ONDE CAÇAR VERSOS

no musgo do tronco duma velha árvore;
na manhã radiante dum sorriso breve;

num abraço rubro, sol na tua face;
no verde de esperança das folhas dum trevo;

nas nuvens de vento que riscam os céus;
no vermelho chama da cor dos teus lábios;

nos olhos escuros da moira encantada;
nas tocas de coelho com palavras quentes;

na força medonha das ondas do mar;
nos jornais que vestem os seres sem abrigo;

na alegria à solta em cada criança;
no jeito dum pisco de peito laranja;

no espelho de água junto da nascente;
numa mão sincera que nos é estendida;

no amor ao outro, sentido e profundo;
no botão da rosa janela do mundo.

Relva, 2015-05-29
Aníbal Raposo

2 comentários:

Graça Pires disse...

Um poema para cantar...
Beijo.

Aníbal Raposo disse...

Vai ser cantado no próximo domingo.
Obrigado pela sugestão cara amiga Graça Pires.
Bjos