sexta-feira, novembro 11, 2016














SEDE DE APRENDER

Sempre que ouço um: não sei, explica-me,
mergulho nos olhos de quem o diz e penso:
- na singeleza, condição dos sábios;
- no azul intenso do mar oceano de aprender.

Relva, 2016-11-11
Aníbal Raposo

terça-feira, novembro 01, 2016




















1 DE NOVEMBRO

Em caso de desaparecimento
Procurem por mim
Na confluência
Da luz.

Aníbal Raposo
2016-11-01











RITUAIS

Deitei flores na campa
dos que se afastaram,
como vi fazer.

Depois tive a graça
de abraçar os vivos.
Resta agradecer.

Relva, 2016-11-01
Aníbal Raposo

segunda-feira, outubro 31, 2016















AUSÊNCIAS

Tenho tantas saudades
De vós, como de mim,
Naquilo que já fui.

E mais saudades tenho
De mim, como de vós,
Em tudo o que serei.


(aos familiares que partiram)

Relva, 2016-10-31
Aníbal Raposo

segunda-feira, outubro 24, 2016












DO RUÍDO
Gosto de falar baixo
com elevação.

Pelo que é sabido
em cada conversa
os decibéis variam.

Na razão inversa
da nossa razão.

Relva, 2016-10-14
Aníbal Raposo

















EM CADA COISA SIMPLES TE REVEJO

Recordo muito bem quando apareceste
Estava sem rumo, perdido no deserto
E foi tão pouco e tanto o que fizeste
Que já não sei viver sem te ter perto

Não custa confessar, de ti preciso
Porque tu és a porta que franqueia
A alegria que abre o meu sorriso
A chispa que os meus olhos incendeia

Paz e harmonia, a luz do meu sol pôr
Nota feliz na pauta do desejo
E é por seres assim, oh meu amor,
Que em cada coisa simples te revejo

Relva, 2016-10-22
Aníbal Raposo

quinta-feira, setembro 08, 2016















DA POESIA

Verso meu, mesmo singelo,
Poder ser, saindo ao rubro,
O palco onde me revelo
O covil onde me encubro.

Relva, 2016-09-08
Aníbal Raposo

quarta-feira, setembro 07, 2016














DO DINHEIRO

Do dinheiro ser beato
É coisa de pouco siso
Um homem que é sensato
Só possui o que é preciso.

Relva, 2016-09-07
Aníbal Raposo










DA MORTE

Eu que estive de partida
Vou dizer-te desta sorte:
Deves ter medo da vida
Não tenhas medo da morte.

Relva, 2016-09-07
Aníbal Raposo

terça-feira, setembro 06, 2016














DO BELO
Cada qual é que valida
O que é beleza. Porquê?
Dizem que ela está contida
Nos olhos de quem a vê.

Relva, 2016-09-06
Aníbal Raposo

segunda-feira, setembro 05, 2016



SAÚDE E FELICIDADE
Saúde e felicidade
São filhas que a gente adora
Só delas temos saudade
Quando partem, vão embora.

Relva, 2016-09-05
Aníbal Raposo










DO ERRO

Todo aquele que viveu
Falhou na sua jornada. 
Quem erros não cometeu
É porque nunca fez nada.

Relva, 2016-09-05
Aníbal Raposo

quarta-feira, agosto 10, 2016




DA TUA GÉNESE

Pedi a Deus a mercê de te criar
Pouco exigi e obtive o impossível.
Bem que podias ser terra, mas és mar.
Não mudes! Gosto de ti imprevisível.

Relva, 2016-08-10
Aníbal Raposo












FÉRIAS 


Estou de férias Deus meu! Alegremente,
rejubile comigo o mundo inteiro.
Vou celebrar, feliz e finalmente,
o devido alvoroço do guerreiro.



Relva, 2016-08-10
Aníbal Raposo

domingo, julho 17, 2016

















SER ILHÉU
Ser ilhéu é viver só
No meio de muita gente
De nós ninguém tenha dó
Temos o mar pela frente…
É viver a liberdade
Em constante despedida
Já ter no lenço a Saudade
Antes de vir a partida
Saber cantar a folia
Saber benzer o quebranto
E dar vivas de alegria
Nas Festas do Espírito Santo
Também descer às fajãs
Beber da noite o luar
Apreciar as manhãs
E ouvir os búzios do mar
Não ter certezas nenhumas
Numa terra em convulsões
Acordar por entre as brumas
E adormecer nos vulcões
Seja qual for o momento
Ter calma, sermos serenos
Olhar bem o firmamento
E ver que somos pequenos
É pôr o sonho na mira
Estar em paz, mesmo na guerra
Saber tanger uma Lira
Numa viola da terra

Aníbal Raposo
2012-08-27

sexta-feira, julho 08, 2016











EU GOSTO DE ANDAR POR CÁ
Não há maior emoção
Do que amar e ser amado
Amigos do coração
Saúde e muito obrigado.
Já descanso no meu ninho
Deram-me alta, já está.
Só pelo vosso carinho
Vale a pena andar por cá.
E ganha sabedoria
Quem esteve do outro lado
Sabe bem que cada dia
Deve ser aproveitado.

Relva, 2016-07-08
Aníbal Raposo

sábado, julho 02, 2016


















TEMPO INSTÁVEL

Gosto de acordar assim
com tempo instável:
Uma chuva de beijos brotando dos teus lábios;
Um sol radioso a sorrir na tua face.

Relva, 2016-07-02
Aníbal Raposo

quinta-feira, junho 30, 2016















PORTUGAL - POLÓNIA

Estava toda uma nação
Com vontade de vencer
Aguenta aí coração,
Isto é muito padecer...

Relva 2016-06-30
Aníbal Raposo












PEDRAS NO CAMINHO

Mais uma etapa cumprida
Mais um medo ultrapassado
Por me encheres de luz a vida 
Meus Deus, o meu obrigado.
Relva, 2016-06-30
Aníbal Raposo