Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2012
Imagem
2 minutos para escrever
5 versos:

Agita-te de novo
Berço
Real e
Irresistível da santa
Liberdade!

Aníbal Raposo
Ponta Delgada 2012-04-24
Imagem
LIVRO

Para mim és fêmea
livro que desejo.

Procuro-te a cada semana
nas esquinas de engate do costume.
Miro-te de longe as formas
e aprecio as cores da roupagem
que te veste.

Como quem não quer a coisa
pergunto-te sorrateiro pelo nome,
tentando adivinhar-te o parentesco.
Tu de quem és? Como se diz aqui na terra.

É que a tua resposta
poderá aumentar a minha sede,
amplificar o meu interesse.

Depois de olhar à volta de soslaio
passo-te abusador a mão lampeira
por todo o corpo,
a capa e o verso.

Encosto a tua cara à minha
para te ver de perto,
sentir e memorizar
esse teu cheiro.

Se de tudo gosto
levo-te ao colo para minha casa
profundamente apaixonado.

Depois, apressados,
na incontinência da libido
mergulhamos os dois
no chão macio dum sofá
e fazemos amor
perdidamente...

Aníbal Raposo
Ponta Delgada, 2012-04-23
(Dia do livro)
Imagem
TERRA

Em ti semeio, a cada estação,
os meus desejos, na esperança
de ser correspondido.

Na maior parte das vezes,
insistes em surpreender-me
e fazes-me gozar o espanto
duma nova e ardente relação.
É gentil da tua parte, porque ambos
a sabemos bem madura.

Gosto de pôr as mãos em ti
e de te afagar o corpo todo
porque sempre sou correspondido.

Basta-me fechar os olhos e consigo
adivinhar o teu perfume intenso
quando o céu se rasga
em cada chuvada de agosto.

Um dia destes, sempre enamorado,
deitar-me-ei a sós contigo.
Daremos um forte abraço
e fundir-nos-emos os dois
até ao final dos séculos.

Aníbal Raposo
Ponta Delgada, 2012-04-22
(dia da terra)
Imagem
(Imagem de Valerie Leroy)


TATUAGEM

Pausa, nota, dó.
Lembrar, música, voar,
mesmo em mim. Tão só.

Aníbal Raposo
Ponta Delgada, 2012-05-08
Imagem
RESSURREIÇÃO

Não se encontra cá.
Voou. Aos céus se elevou.
Cristo reinará!

Aníbal Raposo
Ponta Delgada, 2012-05-08
Imagem
FINAL DE ROMARIA

Regressei bem
de mais uma longa caminhada.

Encontrei-me a sós comigo,
e com a paz almejada.

Trago os meus pés fatigados
mas a alma bem lavada.

Aníbal Raposo
Ponta Delgada, 2012-04-01