quinta-feira, setembro 08, 2016















DA POESIA

Verso meu, mesmo singelo,
Poder ser, saindo ao rubro,
O palco onde me revelo
O covil onde me encubro.

Relva, 2016-09-08
Aníbal Raposo

quarta-feira, setembro 07, 2016














DO DINHEIRO

Do dinheiro ser beato
É coisa de pouco siso
Um homem que é sensato
Só possui o que é preciso.

Relva, 2016-09-07
Aníbal Raposo










DA MORTE

Eu que estive de partida
Vou dizer-te desta sorte:
Deves ter medo da vida
Não tenhas medo da morte.

Relva, 2016-09-07
Aníbal Raposo

terça-feira, setembro 06, 2016














DO BELO
Cada qual é que valida
O que é beleza. Porquê?
Dizem que ela está contida
Nos olhos de quem a vê.

Relva, 2016-09-06
Aníbal Raposo

segunda-feira, setembro 05, 2016



SAÚDE E FELICIDADE
Saúde e felicidade
São filhas que a gente adora
Só delas temos saudade
Quando partem, vão embora.

Relva, 2016-09-05
Aníbal Raposo










DO ERRO

Todo aquele que viveu
Falhou na sua jornada. 
Quem erros não cometeu
É porque nunca fez nada.

Relva, 2016-09-05
Aníbal Raposo