quinta-feira, dezembro 07, 2017














AGRADECIMENTO

No dia de aniversário
Recebi carinho vário
Que choveu de todo o lado.

Um a um, não pode ser.
Então vou agradecer
A todos. Muito obrigado.

Relva, 2017-12-07
Aníbal Raposo

quinta-feira, novembro 09, 2017




















OLHARES

Que fazes aí moço?
Nada, deixe...
Olho este peixe 
Com a casa ao pescoço...


Aníbal Raposo
2017-11-08

sexta-feira, novembro 03, 2017


























SOBRE A CRIAÇÃO

Pretendes
criar algo de
novo?

Para começar
despe-te.

Despede-te
de ti.

Depois, levita
sobre os arremedos
de humanidade,
trasparentes
de vazios,
e escreve
sobre
o que te
corroi
a alma.
A sangue
quente.
Finalmente,
monta o cavalete
da loucura
e pinta
muito.
A manta.
Sentado,
tranquilamente,
sobre
um ovo..


2017-11-03
Aníbal Raposo

segunda-feira, outubro 23, 2017

























NAVEGANTE

Navego, vou de abalada,
Sulcando mares de alegria
Sigo de vela enfunada 
Vermelha de melancia.

Relva, 2017-10-23
Aníbal Raposo


















PERAS

Por cada par de peras
a arder, em lume.

Existe outra pera
Roída de ciúme.

Relva, 2017-10-23
Aníbal Raposo
Foto de Victoria Ivanova

segunda-feira, outubro 09, 2017




















DÁ-ME UM ABRAÇO

Dá-me um abraço
Sem embaraço
Um acalanto.

Como é que eu faço?
Dá-me um abraço
Preciso tanto...

Estende-me o braço
Veio o cansaço
Num de repente

Dá-me um abraço
Que o tempo é escasso
E estou carente.

Dá-me um abraço
Lança-me o laço
Quero cair.

Pensa um pedaço
É um erro crasso
De ti fugir.

É grande o espaço
Num descompasso
Já me perdi.

Dá-me um abraço
Que a vida passo
Pensando em ti.



Relva, 2017-10-09
Aníbal Raposo

quinta-feira, outubro 05, 2017


























MÚSICA 

Arte bela, irreverente
Contigo nunca me enfado
Voo e pouso livremente
Mesmo em arame farpado

Relva, 2017-10-05
Aníbal Raposo

quarta-feira, setembro 20, 2017


























ESPERANÇA

Sempre que tu pensas que és caso perdido
Que mais não suportas o peso da cruz.
Levanta a cabeça, que só cai vencido
Quem se atém à treva e não procura luz.

Relva, 2017-09-20
Aníbal Raposo

terça-feira, setembro 19, 2017


QUEBRANTO

Não há remédio! Podem estranhar,
este meu fado, meu vício, meu quebranto.
Não canso os olhos de olhar este mar
a cada dia com olhos de espanto.

Rocha da Relva, 2017-09-17
Aníbal Raposo



















NOITE NA FAJÃ

De pouco preciso para me lembrar
Que aqui pertenço, que é esta a minha eclésia:
O som das ondas, cagarros a cantar 
E o refulgir duma luzinha na falésia.

Rocha da Relva, 2017-09-17
Aníbal Raposo

sexta-feira, setembro 08, 2017




















DA CEGUEIRA

Quanto mais queres aprender
E o teu saber elevar
Tanto menor vais parecer
Aos que não sabem voar.

Relva, 2017-09-08
Aníbal Raposo

quinta-feira, setembro 07, 2017

























PALHAÇO POBRE
Sou palhaço pobre, um velho cretino,
Sem eira nem beira, de vida ruim.
Há fados diversos mas o meu destino
É rir-me com os outros a chorar por mim.

Relva, 2017-09-07
Aníbal Raposo

quarta-feira, setembro 06, 2017


















ENCONTRO

Se por sorte encontrares, estrada fora,
A profunda raíz da tua essência
Chorarás de amargura nessa hora
Ou bendirás a graça da existência.

Relva, 2017-09-05
Aníbal Raposo
(sobre uma citação de Pablo Neruda)

terça-feira, setembro 05, 2017


















COM TUDO

Nunca procurei nos astros
uma razão de peso
p'ra te amar.

Contudo
amo-te.

Com
tudo.

Relva, 2017-09-05
Aníbal Raposo
















QUANDO EU FALTAR

O meu pedido é bem singelo: - Por favor,
quando eu faltar à nossa mesa junto a ti,
tendo saudades, ergue um copo, meu amor, 
brinda comigo como se andasse por aqui.

Relva, 2017-09-04
Aníbal Raposo

Foto de Tony Luciano

sexta-feira, setembro 01, 2017

























REI DE XADREZ

Nunca te invejei
o triste reinado.

Tens o passo curto
num viver cercado.

Relva, 2017-09-01
Aníbal Raposo

quinta-feira, agosto 10, 2017


























PLANO DE FÉRIAS

O sol e o sal.
Livros p'ra ler
e um violão.

Um barco.
Uma viagem.
Várias fajãs
na mira.

Velhos amigos.
Um mar azul
e uma montanha
à espera.

O tempo, o modo
e os braços ternos
do meu amor.


2017-08-10
Aníbal Raposo

terça-feira, agosto 08, 2017

POCILGA
Nunca lutes com um porco.
Ficas a cheirar a bosta
Mesmo sem caires de borco.
Inda por cima ele gosta...

Relva, 2017-08-08
Aníbal Raposo

(A partir duma frese do dramaturgo irlandês Bernard Shaw)

segunda-feira, agosto 07, 2017













DIÁLOGO IMPROVÁVEL

- Aguenta-te Diogo Cão!
Tens que ser bem espiado
na noite branca do verão.

- Eu estou bem, meu mariola,
O Gonçalo está pior,
Velho e arder em Angola...

-----------------------------------------------
Ou então:
Meu rico Gonçalo Velho
Aguenta-te abençoado
Ou bem que embrulhado em ouro,
Ou bem que estás amarrado!

2017-08-07
Aníbal Raposo













DA MALEDICÊNCIA

Nunca gostei de gastar
(Ocupo-me doutros assuntos):
- Conversa com invejosos;
- Cera com ruins defuntos.

Se quiseres clara noção
Do fundo duma pessoa
Põe-lhe uma broca na mão
Dá-lhe uma pinga da boa...

Relva, 2017-08-07
Aníbal Raposo

sábado, agosto 05, 2017

















ROCHA DA RELVA

Linda fajã encantada
Estou a caminho, a chegar,
Terra quente, abençoada
Minha varanda do mar

Meu refúgio de cantor
Abrigo que Deus me deu
Onde abraço o meu amor
E olho as estrelas do céu

Terra feliz, terra minha
Terra simples, de humildade
Onde se cultiva a vinha
E o sol da nossa amizade

Já vou descer o atalho
Meu sonho virado a sul
P'ra por as mãos ao trabalho
E encher os olhos de azul

Relva, 2017-08-05
Aníbal Raposo

sexta-feira, agosto 04, 2017




DA EXAUSTÃO

Vê lá se te tranquilizas
Se dás uma relaxada
Não sabes que a vida é curta
E estamos todos de abalada?

Relva, 2017-08-04
Aníbal Raposo















MORABEZA

Que beleza
ouvir esta música linda
em terras de morabeza

Que bonito
escutar a voz fresquinha de Naisse
na festa de Armando Tito.

Seguiu-se Lateral
P'ra nos oferecer um ritmo quente
Dolente e sensual.

E, de repente,
quando mestre Tito
se levantou tocando a guitarra
tocou em toda a gente


Mindelo, Ilha de S. Vicente, 2016
Cabo Verde

Aníbal Raposo

quinta-feira, agosto 03, 2017





















A QUEM ME OFERECE A LUA

Dás-me a lua?

Prefiro visitá-la
com a assiduidade habitual.

Quem por lá passa
encontra-me facilmente.

Só de quando em vez
tiro uns merecidos dias de folga.

Relva, 2017-08-03
Aníbal Raposo
















BOM DIA!

Estou a pensar mesmo agora
Em desejar um bom dia.
Aos amigos, nesta hora:
Saúde, Paz e Alegria.

Relva, 2017-08-03
Aníbal Raposo

quarta-feira, agosto 02, 2017















INCONGRUÊNCIAS

Enorme ironia da vida,
este afivelar da máscara de juiz
empedernido, mas de alma partida,
avaliando a essência e a rota perdida
dum discurso incoerente e infeliz.


Relva, 2017-08-02
Aníbal Raposo


sexta-feira, julho 28, 2017


ROSA VERMELHA

Oh minha rosa vermelha
Oh rosa do coração
Da minha vida a centelha
Fogo da minha paixão


Aníbal Raposo

ROSA AMARELA

Oh minha rosa amarela
Parece que te ris p'ra mim
És de todas a mais bela
Das rosas do meu jardim.

Aníbal Raposo

segunda-feira, julho 24, 2017






















DESAFIOS

Numa imagem sem matizes
Dois desafios medonhos:
- Ser árvore, criar raízes;
- Ser barco, navegar sonhos.

Relva, 2017-07-24
Aníbal Raposo




















RELEVÂNCIAS

O que é mais importante
Nesta vida tão fugaz:
- O homem, ele tão-só?
- A sombra que deixa atrás?

Relva, 2017-07-24
Aníbal Raposo

terça-feira, julho 11, 2017















Gosto de te reinventar
em cada esquina do meu pensamento.

De te pintar com as cores da tua luz.
A que os prismas da razão nunca lograram refractar.

Relva, 2017-07-11
Aníbal Raposo

doem-me cá dentro
todas as ideias e palavras
que inventei e não escrevi.




Relva, 2017-07-10
Aníbal Raposo






quarta-feira, junho 28, 2017



















ETERNIDADE

Os dias caem no chão
na voragem do tempo maduro.

Os ciclos fecham-se sorrateiros
na aragem dum adejar de corujas.

Só o teu riso permanece eterno
parecendo desafiar o inevitável.


Relva, 2017-06-28
Aníbal Raposo

domingo, junho 25, 2017

















Gosto de ensurdecer em silêncios
apenas rasgados pelo canto dos pássaros.
E de mergulhar, profundamente,
no meio de desertos que esquiço
entre a multidão.
O que conta é onde está a alma.
O corpo, este sempre conviveu
com o rumor de palavras leves.

Pesqueiro, centro de Ponta Delgada.
2017-06-25

quarta-feira, maio 31, 2017





















IRMÃOS

Fui por Deus abençoado
Porque me deu um irmão
Que sei que está do meu lado
Em qualquer ocasião.
Relva, 2017-05-31
Aníbal Raposo

segunda-feira, maio 29, 2017















A COR DO SONHO

Estas flores azuis que nas mãos sustento
são da cor do sonho
que não tem
Idade.

Foto de Ludmila Yilmaz
in A Lifetime photography

segunda-feira, abril 24, 2017




















25 DE ABRIL

Não conheço
rio de esperança
Que não desague
num mar de Liberdade.


Relva, 2017-04-24
Aníbal Raposo

domingo, abril 23, 2017

















RIBEIRAS DE ENGENHO

Quando te anunciaste, meu amor,
numa curva assassina que o tempo me urdiu,
as palavras vergavam-me os ombros 
no deserto da alma.

A aridez imperava na terra onde germinam os sonhos
e as madrugadas teimavam em não libertar o sol
feito cativo das trevas do uso.

Em cima do cais do desejo podiam escutar-se
os gemidos de barcos decrépitos
a sonhar tempestades.

Vieste para me fazeres entender
que todas as ribeiras de engenho
buscam ansiosas
os abraços estreitos
das águas do mar.


Relva, 2017-04-23
Aníbal Raposo

sexta-feira, abril 21, 2017





















DA GUERRA
De querras nada entendo
e não quero ser adulto para o entender.

Carrego nas minhas costas
o meu amado irmão
e o peso do desgosto.

Morto pela vossas
bombas, prenhes de razão.

A minha dor contém
a dor do universo.

De quantas vidas mais
precisais para crescer?

Relva, 2017-04-21
Aníbal Raposo
foto de Joe O'Donnel

quinta-feira, abril 13, 2017














DO BEIJO

Gosto de te beijar
a alma, quando
o alvo a atingir 
fica nos céus.

Andemos devagar
que lá chegando
o verde há de luzir
nos olhos meus.

Relva, 2017-04-13
Aníbal Raposo

quinta-feira, março 23, 2017

















13.ª ROMARIA

Porque me lanço ao caminho uma vez mais,
Se prezo uma alegria?
O que me faz viver de novo esta paixão?
Há paz numa agonia?

Expiar em penitência os lapsos meus?
Mirar o invisível?
Buscar a face serena do meu Deus?
Tocar o inacessível?

Perguntas vãs..

Velho romeiro,
sei ao que vou:

- Romper manhãs;
- Buscar quem sou.


Relva, 2017-03-23
Aníbal Raposo


(a preparar a caminhada)

terça-feira, fevereiro 28, 2017



















O DIA DE

Gosto muito de me rir
Se me dá na real gana
Nunca por ser dia de
Mas devo reconhecer
Que há coisas para fazer
Num preciso dia de

Exemplo:
Hoje à tardinha
Enquanto muitos dormiam
Após a farra na rua
Estive a podar a vinha.
É no escuro da lua...
emoji unicode: 1f642
Relva, 2017-02-28
Aníbal Raposo
















UM BRILHO NOS OLHOS

Se acaso vislumbrares
Em plena madrugada
Um pássaro singular
Com olhos esmeralda
E antento o escutares.

Repara no que diz:
- Eu canto a liberdade;
- Vês? Voo, sou feliz.


Relva, 2017-02-28
Aníbal Raposo


domingo, fevereiro 26, 2017






















DO VOO DAS SEMENTES

Apesar de toda a lida
Há uma coisa que a vida
Acabou por me ensinar:

Quase todas as sementes
Mesmo as mais inconvenientes
Gostam muito de voar.


E germinam diligentes
Tendo terra p'ra medrar.

Relva, 2017-02-26
Aníbal Raposo

sábado, fevereiro 25, 2017
















POR UM FIO

Se tens alegria, muita paz, saúde
Se olhas pelos outros e tens bom feitio
Vive a tua vida sempre em plenitude
Pois há quem a tenha presa por um fio.

Relva, 2017-02-25
Aníbal Raposo

(foto de Gianni Boradori)

sexta-feira, fevereiro 24, 2017



















CRESCER

Nas dificuldades segue sempre em frente.
Sonha em grande escala, que isso é coisa boa,
Frui cada momento, devora o presente.
Num bater de asas o tempo se escoa...

Relva, 2017-02-24
Aníbal Raposo


















ROTAS

Enquanto crescia num mar de escassez
Duas coisas tinha, num futuro incerto:
- A terra macia na sola dos pés;
- O vento na cara no voo liberto.                        

Relva, 2017-02-24
Aníbal Raposo

domingo, fevereiro 19, 2017















TEMPO

Quem dera o tempo empurrar
Para um tempo que há de vir
Onde tempo há de sobrar
Para viver e sorrir.

Relva, 2017-02-19
Aníbal Raposo

Foto de Leonardo Boniotto

sexta-feira, fevereiro 17, 2017


















SONHADOR

Ando na lua, sou dado a devaneios.
Namoro a vida e ponho-me a sonhar
Depois, quando me canso de recreios,
olho p'ra mim.  É tão bom acordar...


Relva, 2017-02-17
Aníbal Raposo

sábado, fevereiro 11, 2017

























VENI CREATUR SPIRITUS
Acrílico sobre tela
30 x 50 com
Em louvor do DES.
Praticando... Para completar este fim de semana.