Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2015
Imagem
JANELAS DA ALMA

Se amar é fazer escolhas
Podes amar-me com calma
Os olhos verdes que tu olhas
São janelas da minh'alma

Relva, 2015-05-29
Aníbal Raposo
Imagem
DA EXAUSTÃO

Às vezes, ser bom enfada,
gostava de ser ruim.
Tenho hoje a prova provada
que até há anjos assim.

Relva, 2015-04-28
Aníbal Raposo

Foto de Kasia Derwinska
Imagem
REALIDADE

Bem querias tu voar,
pintar de luz o escuro.
Devanear fascina...

Mas tens de trabalhar
rapaz. E dar no duro.
São nove da matina.

Relva, 2015-04-25
Aníbal Raposo
Imagem
VELEIRO MEU

Lavra-me este mar
Enche-me os panos
Que o sonho é navegar
Por mais uns anos

Relva, 2015-04-23
Aníbal Raposo
Imagem
AMANTES

Deito-me contigo todos os dias
Em lúbricas relações vadias
Fogosas, delirantes.

Não te concebo etéreo.
Gosto de apalpar-te,
Sorver-te, degustar-te,
No lume dos amantes.

Relva, 2015-03-23
Aníbal Raposo
Imagem
A FOZ

Eram sonhos mil
A desaguar
Nos mares da emoção...

Ah velho coração,
Nada de parar.
Bate por abril!

Relva, 2015-04-23
Aníbal Raposo
Imagem
DO RISO Quem, em pleno siso,
almejaria congelar o teu sorriso? Relva, 2015-04-18
Aníbal Raposo
Imagem
DOM QUIXOTE

Todos os dias me arranjam castelos para acometer.
Pobre de mim que apenas tento não tropeçar nas pedras do caminho...

Relva, 2015-04-14
Aníbal Raposo
Imagem
A CHAVE

Vezes sem conta
arrastamos penosamente as soluções
quando bastava vasculhar um pouco
o enorme fardo da memória.

Relva, 2015-04-14
Aníbal Raposo
Imagem
ASAS

Um belo presente
a oferecer, urgentemente,
a toda a gente que sente.

Relva 2015-04-14
Aníbal Raposo

Foto de Sarolta Bán
Imagem
A SEDUÇÃO DA LUA CHEIA

Gosto da ideia
De ser catapultado, com pleno agrado,
Contra uma enorme lua cheia.

Relva, 2015-04-11
Aníbal Raposo
Imagem
DAS FRONTEIRAS

Ah essa mesquinha morbidez
De interpor barreiras
E de erguer fronteiras
Escusadas.

Quem dera, ao invés, a sensatez,
De inventar clareiras
No inclinar de todas as bandeiras
A novas madrugadas.

Relva, 2015-04-11
Aníbal Raposo
Imagem
VINIL

Hoje servem-me sons
Desmaterializados
Assépticos
Limpos de ruídos
Sem alma.
Puro ardil...

Às vezes morro de saudades
Das falhas analógicas
Tão humanas
Das frequências raras
Mas audíveis
Do vinil.

Relva, 2015-04-11
Aníbal Raposo
Imagem
EDUCAÇÃO

Apenas dois seres
Fruindo emoções
Troca de saberes
Entre gerações

Relva, 2015-04-10
Aníbal Raposo

Foto de Jakkree Thampitakkull
in "A lifetime photography"