sexta-feira, outubro 30, 2015













DO HOMEM E DA OPORTUNIDADE

Ah tão humilde que sou
Quando é preciso...
Como posso crer em mim
neste passo estranho e embusteiro
que me afasta de Narciso?

Relva, 2015-10-29
Aníbal Raposo

quinta-feira, outubro 29, 2015















VIOLA DA TERRA

Uma viola da terra
É um ninho de paixões
Porque num só corpo encerra
Não um mas dois corações

Relva, 2015-10-29
Aníbal Raposo


















Sinto-me velha e até
mui ressequida e cansada
Devia morrer de pé?
Optei por morrer sentada...

Foto de Sarolta Bán

Relva, 2015-10-29
Aníbal Raposo

segunda-feira, outubro 26, 2015
















Pinto de cores distintas os sons
da minha vida. É uma forma simples
de a encher com flores.

Relva 2015-10-26
Aníbal Raposo

domingo, outubro 25, 2015


















PEDRAS E CASOS

Cada pedra rolada
inserida nestes muros de basalto,
pintados de musgo cinza,
foi, com vontade e suor,
ao mar roubada.

Conheço tantos olhos
que ao mirá-las
vêm apenas pedras.

Que é dos casos
valorosos e tristes
que elas contam?

Rocha da Relva
2015-10-24
Aníbal Raposo

sábado, outubro 24, 2015



DESAFIO

Como libertar
a complexidade
que mora em cada sentimento
da penosa contenção que há na palavra?

É este,
de modo simples,
o enorme desafio do poeta.

Relva, 2015-10-24
Aníbal Raposo

sexta-feira, outubro 23, 2015



















FEITIÇO DE AMOR

Puro feitiço
é garimpar esmeraldas
nos teus olhos guerreiros.

Relva, 2015-10-23
Aníbal Raposo

sábado, outubro 10, 2015



















CRESCER

Abençoados sejam
os ventos, velas e veleiros
que nos exigem abaladas.

Crescer é, dolorosamente,
cortar com as amarras
que nos prendem
ao calor do ninho.

Relva, 2015-10-10
Aníbal Raposo

sexta-feira, outubro 09, 2015















DA MISSÃO

Conheço os filhos da luz.
Nascem cuidadores.
Vivem para resolver problemas.
Fazem-no, naturalmente,
com trabalho esforçado
e singela alegria.

Sei, igualmente, dos filhos da cinza.
São pagos a peso de ouro
para urdir dificuldades.
Deixam-nas sem contrição
aos ombros dos outros.

Relva, 2015-10-09
Aníbal Raposo

quinta-feira, outubro 01, 2015












SENSATEZ

Brotam sempre
muros e murros
onde a razão
é estreita

Relva, 2015-10-01
Aníbal Raposo













DA ESPERA

Se as palavras inspiradas
fogem arredias
faz-te lavrador.

Espera pacientemente
a gravidez do espanto.
E melhores dias...

Relva, 2015-10-01
Aníbal Raposo