Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2009
Imagem
PRIMAVERA
Prima A corda tensa em início de ciclo.  A alegria da vida espelhada nos chilreios de pássaros inquietos,
na tumidez explosiva dos ramos das árvores, na subtileza dos trinados dos violinos de Vivaldi.
Vera A perene procura do sagrado na serena caminhada anual
pelas santas veredas desta ilha verde. A oração libertadora que, rasgando as trevas,
nos inunda a alma de luz e nos coloca no peito um imenso oceano de paz.
Ponta Delgada, 2009-03-20 Aníbal Raposo
Imagem
ODE AOAMOR
(de Maria para Benjamim)
Já que dizes que o amor é sãpartilha
então ganha coragem beija-flor:com simplicidade e com verdade,duas vitualhasdo dito bem-querer,beija-me a mim, Benjamim.Mais uma dança de encantar tu vais tecerquando soprares da prateada flauta transversala melodia suave desta doce maldição,
Esconjuro que és
gravado em mim.Lisboa, 2009-03-10Aníbal Raposo---------------------------------------------------------------------------Esta foi a minha participação no 12.º jogo das 12 palavras do blog Eremitério. Mais uma vez obrigado ao Eremita pela diversão.Palavras-desafio:Amor - beija-flor - benjamim - coragem - flauta -maldição - ode - Partilha - simplicidade - Tecer - Verdade - vitualhas.
Imagem
JANTAR DE AMIGOS DO TUP 

Que dizer dos abraços apertados
e dos beijos sentidos e sinceros
dos amigos que nesta hora revemos
após um hiato de trinta e muitos anos?

Que dizer da conversa boa
que se reinicia, aberta, livre e fluída,
depois de tanta água ter corrido sob as pontes,
parecendo ter terminado ainda ontem
em Cedofeita, numa das mesas do café Bissau?

Que dizer dos olhos,
húmidos de saudade
mas tão acesos na alegria do reencontro?

Que dizer da clara consciência
das cicatrizes que o tempo desenhou em nossas faces
e do gáudio juvenil nos rostos que as ressarce?

E que dizer do dono do restaurante,
Gavião do Mar, local do nosso convívio,
que às três da madrugada ainda inventa tempo
para afinar o cavaquinho e nos pôr a dançar viras do norte
fazendo-nos esquecer, por uns instantes,
dos outros viras: desnortes da nossa vida?

Não há muitos amigos destes...

São únicos, os amigos do TUP.


Porto, 2009-03-08Aníbal Raposo