domingo, março 22, 2009



PRIMAVERA

Prima
A corda tensa
em início de ciclo. 
A alegria da vida espelhada
nos chilreios de pássaros inquietos,
na tumidez explosiva dos ramos das árvores,
na subtileza dos trinados dos violinos de Vivaldi.

Vera
A perene procura do sagrado
na serena caminhada anual
pelas santas veredas desta ilha verde.
A oração libertadora que,
rasgando as trevas,
nos inunda a alma de luz
e nos coloca no peito um imenso oceano de paz.

Ponta Delgada, 2009-03-20
Aníbal Raposo

29 comentários:

  1. Hola cielo lastima que no entiendo muchas palabras otras si pero el poema parece precioso
    un beso desde mi Luna

    ResponderEliminar
  2. Nós estamos no outono, ontem ele chegou, também tem sua beleza, seu recolhimento, mas a primavera é linda, traz calor, perfumes no ar...
    Um abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  3. Inspiração trazida pela cor e sentido da Primavera!

    Bonito demais!!!!!!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  4. Muito bonito este poema de Primavera, de início de ciclo, de renovação.

    Uma boa semana e um beijinho

    MV

    ResponderEliminar
  5. A tua poesia é música da primavera, enquanto aqui é outono. Abraço

    ResponderEliminar
  6. Caro Poeta,
    tão bonita a sua forma de cantar a Primavera!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  7. O meu outono se alegra com a sua bela primavera.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  8. "A alegria da vida espelhada
    nos chilreios de pássaros inquietos,na tumidez explosiva dos ramos das árvores,na subtileza dos trinados dos violinos de Vivaldi."
    Belo, este poema sobre a Primavera. A poesia como uma "oração libertadora".
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  9. Primavera
    e poesia sempre!

    Parabéns!

    Abraços poema,

    jhs

    ResponderEliminar
  10. Passe pelo meu blogue. Tenho miminho para si - "Vale a pena acompanhar este blogue"

    Beijinho

    MV

    ResponderEliminar
  11. Engano com palavras mudas o grito que cala
    Esperanças na ponta da lança que fere o peito
    Atingindo sentimentos sentidos por defeito
    Descritos pelo som da escrita, que por si fala

    Passando para agradecer a gentil visita
    Retribuindo de uma forma que emana
    Em aqui estar e ler sua sublime escrita
    E desejar-lhe uma extraordinária semana

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderEliminar
  12. Muito, muito lindo este teu poema!! Muitos beijos.

    ResponderEliminar
  13. Sim, a primavera é a estação das luz, dos aromas, das cores e de fato "coloca no peito um imenso oceano de paz."

    Belíssimos versos.

    Parabéns!

    Beijos,
    Inês

    p.s. grata pelo carinho da sua visita.

    ResponderEliminar
  14. Primavera, inspiradora de músicos, pintores y poetas, creadora de colores y fragancias renovadas.Y un bellisimo poema para dar la bienvenida. Me gustó mucho!!
    Saludos Nilda

    ResponderEliminar
  15. A poesia não tem fronteiras

    nem estações do ano

    e as palavras podem cantar

    infinitos

    ResponderEliminar
  16. "Se tudo for feito com Amor e ingenuidade;
    Se todos se amarem mutuamente;
    Se a felicidade for uma Eternidade;
    Se a tristeza for mera passagem;
    Se a amizade for sincera e de Verdade;
    Se a vida for um Dar acima de receber;
    Então descobriremos que foi em cada uma desses
    momentos que nosso coração bateu mais forte,
    e que agimos pura e simplesmente como seres Humanos!"

    (Vera Costa)

    Desejo uma linda semana com muito amor.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  17. Muito lindo!


    Bom dia pra vc,
    bjo!

    ResponderEliminar
  18. Bom te conhecer, Aníbal! Tentei ouvi algumas músicas, mas são apenas trechos. Gostei da melodia de "Balada de outono", mas como disse, não dá pra ter noção da musica toda em si...

    Desde já as minhas boas vindas e um beijo desde o lado de cá do mar

    ResponderEliminar
  19. Muito obrigado pela sua visita.

    Belo este poema à Primavera!

    em duas partes:
    génese e infinito.

    Abraço

    ResponderEliminar
  20. Simplesmente maravilhoso este teu poema.
    Jinhos mil

    ResponderEliminar
  21. muito bonita esta ode á primavera
    Bj

    ResponderEliminar
  22. A prima nunca a supôs, diga-se em abono da verdade; mas da Vera, essa sim, sempre suspeitei que tinha um-não-sei-quê de cumplicidade com esse tal de Vivaldi...
    Esplêndido!

    abraço!

    ResponderEliminar
  23. Caro Aníbal,

    'Primavera' é um excelente poema (acho que não estou contando nenhuma novidade).

    Abraço,
    Pedro.

    ResponderEliminar
  24. Excelente blog. Parabéns.Voltarei.

    ResponderEliminar
  25. Música de Vivaldi, pipiar alegre dos pássaros, rebentos novos nos troncos das árvores, renasce a esperança, não tardam as flores nos campos, assim também aconteça nos nossos corações. Recebe um abraço e dá outro ao teu belo poema.
    Eduardo

    ResponderEliminar
  26. Que giro poema Anibal :)
    Adorei esta originalidade alusiva ao início da Prima-Vera!

    e....
    Há uma brincadeira no meu Blog. Gostaria que participasse :)) fico à espera...

    E traga consigo o Presente de Páscoa. É oferta :))

    Beijinho

    ResponderEliminar
  27. Aníbal Raposo,
    A sua poesia é plural, multifacetada, plussignificativa, na sutileza duma PRIMA VERA,
    adorei ler você hoje, meus cumprimentos,
    Efigênia Coutinho

    ResponderEliminar
  28. Primavera musa inspiradora. Renasce
    a vida e vitalidade poética.
    Belo o seu poema.
    Amei passar por aqui...pela Amita.
    Um abraço poético

    ResponderEliminar