quinta-feira, outubro 28, 2004



A PALAVRA ELEITA

Quem me dera ter a sageza de escolher,
de entre todas as palavras,
a palavra eleita.

A que,
por estranho sortilégio,
pudesse desenhar em traço firme,
como uma estrela que risca um céu de lua nova,
a evidência do meu amor por ti,

da forma mais singela, pura e escorreita.


Aníbal Raposo
Maio de 2001

Sem comentários: