AXIS MUNDI

No fundo da espiral
Dos nove patamares
Prostrado na rosácea,
Por sobre a cruz do templo,
Busquei a harmonia
No útero da mãe terra.

Mais tarde,
Das entranhas do poço,
Esvoacei para o céu.

Relva, 2014-04-03

Aníbal Raposo

Comentários

Mensagens populares deste blogue