sexta-feira, setembro 12, 2014



















DIA DE AZAR

De que me serve carpir
a parca sorte
quando sobre mim desaba
o mundo inteiro?

Vou é vestir-me de risos,
assobiar ventos do norte.
Viver cada segundo
como se fosse o derradeiro.

Relva, 2014-09-12
Aníbal Raposo

Em dia de cancelamento de concerto por motivos metereológicos

2 comentários:

Anónimo disse...

E assim, viver perdidamente!

Omaia

Graça Pires disse...

É assim mesmo, amigo:
"Vou é vestir-me de risos,
assobiar ventos do norte.
Viver cada segundo
como se fosse o derradeiro".
Muito bom.
Um beijo.