sexta-feira, novembro 01, 2019


A vida é um rio.

Nasce na montanha,
onde a água é pura.

E põe-se a caminho
porque anseia o mar.

Cresce com os amigos,
os seus afluentes.

Vai contanto as pedras
na sua viagem.

Acomete as margens
porque há tempestades.

Cai em cataratas,
há despenhadeiros.

É lesto nos rápidos,
sente o tempo escasso.

Espraia-se em planícies,
folgas de guerreiro.

E sonha um sorriso
À vista da foz.

Aníbal Raposo
2019-11-01

3 comentários: