quinta-feira, janeiro 13, 2005


Meditation on the harp
Salvador Dali


O QUE ME DÓI EM TI

O que me dói em ti
É esse teu desapego
Esta enorme distância
De estar tão perto

Dói-me tanto esta rotina diária...
Desde que o murro do despertador
Me tira do mundo dos sonhos
Até ao teu beijo gelado de boas-noites

Dói-me cada palavra que gastámos
Na incontornável usura do tempo
Fere-me sempre o muro da tua página de jornal
Na benção de cada domingo

Aníbal Raposo
2000

Sem comentários: