terça-feira, fevereiro 22, 2005



CANTIGA DOS AÇORES

Santa Maria me valha!
São Miguel me dê conforto!
Como é que eu me fui perder
Dentro de Vila do Porto?
Às vezes a vida dá,
Sem aparente razão,
Mais voltas que um balhador
No Balho da Povoação.

À Santa Cruz me encomendo!
Que foi mulher Graciosa
A Terceira que eu amei
Tão pura como formosa.
Tinha assim uns Olhos Negros
Mas era um pouco Tirana
Hoje morro de Saudade
Entre Maria vai Ana ...

São Jorge não leve a mal!
Não passou de um namorico,
Tão breve como quem vai
Do Faial até ao Pico.
Não sei se lhe mande Flores
Ou se estas farão estorvo.
Este caso está tão negro,
Negro como asa de Corvo

Aníbal Raposo

4 comentários:

  1. Tantas saudades que eu tenho dos Açores!

    ResponderEliminar
  2. Estamos à espera de mais!
    :)

    ResponderEliminar
  3. Nunca fui às ilhas.. tenho mm de ir. ;)

    ResponderEliminar
  4. Eu adoro oas Açores. Fico à espera de mais poemas.

    ResponderEliminar