segunda-feira, setembro 05, 2011


AO DEITAR

Bebo os teus receios e medos
Como se fossem meus.

Sinto as tuas mãos procurando o meu corpo
Como uma âncora de esperança
A que te agarras.

Enquanto te afagar os cabelos
Para afastar os sonhos maus
E me colar a ti para te acalmar as angústias
Saberei que te amo.

Ponta Delgada, 2011-09-05

5 comentários:

Anónimo disse...

Muito bonito, Aníbal.


Maria isabel fidalgo

Aníbal Raposo disse...

Obrigado Isabel.

Sandra Botelho disse...

Nossa , um dos poemas mais lindos que já li...Bjos achocolatados

Sandra Botelho disse...

Posso levar lá pro Gotinhas. Logico com os devidos creditos.
Bjos achocolatados

Aníbal Raposo disse...

Sandra,
Claro que pode levar.
Beijo.