domingo, dezembro 09, 2012



 

A ARTE DE VOAR

Suave brisa,
ondulante,
quase não pisa
o chão. Flutuante,
enceta um voo que dramatiza
o amor. Num breve instante,
e em equilíbrio instável, eterniza
a linda arte de dançar. Desconcertante... 


Aníbal Raposo
2012-12-09


Sem comentários: