segunda-feira, dezembro 31, 2012












NOVO ANO

Precipito-me para este voo
como se deixasse o ninho
pela vez primeira.

Alguém tingiu as nuvens de preto
e colocou um assobio na boca do vento.

Parto num susto
mas já desembainhei a esperança.

Aníbal Raposo
Relva, 2012-12-31

Sem comentários: