quinta-feira, janeiro 24, 2013














BRINDE À AMIZADE

Minha amiga, eu tenho uma cantiga para te dar
Agora que já se acalmou o mar
E a chuva cai lá fora de mansinho
Ergamos uma taça de bom vinho
Que esta fogueira é boa e vai durar

Minha amiga, aceita esta afeição doce e discreta
E desculpa os devaneios de um poeta
(Que por sistema é sempre um fingidor)
Acabo de passar além da dor
E de fechar meus sonhos na gaveta


1991
Aníbal Raposo

Sem comentários: