segunda-feira, dezembro 28, 2015
















DO RELEVO DA COR
Se há coisa
que sempre
me contenta
é devolver
o verde e o viço
à massa amorfa,
defunta de cinzenta.

Relva, 2015-12-03
© Aníbal Raposo

1 comentário:

Graça Pires disse...

Um Ano Melhor para si.
Gostei muito do poema.
Beijo.