quarta-feira, abril 20, 2005




NASCER DE NOVO

Por me teres feito, de novo, correr o sangue nas veias
Pelo baralhar completo das minhas ideias
Pela boleia tranquila p'ró sétimo céu
Faço-te a devida vénia tiro-te o chapéu

Pela frechada certeira que me deu Cupido
Pela ausência da cantiga dita do bandido
No fundo dos teus olhos claros é que me revejo
No meio dos meus sonhos loucos é que te desejo

Oh meu bem, bem sei
Oh meu bem, sei lá
Oh meu bem, ninguém
Sabe o que será

Aníbal Raposo
1990