terça-feira, fevereiro 22, 2011



FILHAS

Carne da minha carne
Risos do meu riso
Sangue do meu sangue
Como de vós preciso...

Estar convosco é celebrar a arte feliz do reencontro
Ganhar de novo o norte nos mares perigosos
Desta vida turbulenta onde navego.

Atentar nos vossos rostos, nos traços e gestos comuns
Que Deus e alguns genes milagrosos esculpiram,
É festejar a alegria de reconhecer em vós o melhor de mim
Refletido em clemente e misericordioso espelho.


Lisboa, 2011-02-22

3 comentários:

Gabriela Mota Vieira disse...

Aníbal!Obrigada por te partilhares. Um abraço.

Eduardo Aleixo disse...

Obrigado pela ternura que partilhas, ou não foses poeta.
Um abraço

Katherines Corner disse...

Hello my sweet friend. I'm following your wonderful blog now. Hugs! Katherine