quarta-feira, novembro 14, 2012











QUANDO O TEU OLHAR

Quando o teu olhar
Dirigido a mim
Disser: Sim !
Vou fugir depressa
Para que esqueça logo
Os sonhos que me vão pela cabeça
Porque eu não posso dar ao meu peito
Nem a chance de te amar

Mas se o teu olhar
Por qualquer razão
Disser: Não !
Vou ter pesadelos
Arrepelar cabelos
Porque belos foram
Sonhos e desvelos
Porque os castelos no ar que erigi
Vão ruir com o teu olhar

Aníbal Raposo
1989 

4 comentários:

LOURO disse...

Olá amigo!
Linda postagem, com poema sublime.
Gostei!!!

Abraço,
Lourenço

Aníbal Raposo disse...

Obrigado amigo Lourenço.
Um abraço.

Mar Arável disse...

Há pedras com vida por dentro

pessoa nenhuma disse...

espanto-me sempre quando leio poesia....fico sempre pensativa....