sábado, novembro 08, 2014

















O SÍTIO ONDE ME ENCONTRO E SEI DE MIM

Por verdade ser, quero declarar
Que num mundo atulhado de vaidade
Resta um lugar bendito junto ao mar
Onde se partilha pão e amizade.

Um sítio, de homens livres no voar,
Onde tu és tu mesmo de verdade,
Não tens de te vender ou mascarar,
Não conta a condição nem conta a idade.

Ali me escondo eu sem ser cobarde
Dizendo muitas vezes sem alarde
Que bom meu Deus viver dias assim.

Sempre que o sol se acende ao fim da tarde
O coração no peito também arde.
É na fajã que me encontro e sei de mim.

Relva, 2014-11-08
Aníbal Raposo

1 comentário:

Graça Pires disse...

"O lugar de onde sou é estar aqui", dizia Ary dos Santos.
Este poema também nos revela que o nosso lugar é aquele onde nos sentimos felizes...
Um abraço.

Gosto de te reinventar em cada esquina do meu pensamento. De te pintar com as cores da tua luz. A que os prismas da ...