quarta-feira, dezembro 03, 2008



CORRO RISCO

Corro.
Para quê?
Não derreteu Dali os relógios,
Tirânicos guardiães do tempo?
Para quê?
Se amanhã, quando renascer como árvore,
Vou abrigar os pássaros sempre que o sol cair.

Risco
Palavras,
Muitas, sem nexo.
Gostaria de riscar projectos de catedrais
Cujos pináculos rasgassem 
As nuvens que te ensombram a alma.  

Corro risco,
De não te saber amar
Com a fúria dum ciclone de Setembro.
Com a calma espelho d' água das lagoas.


Ponta Delgada, 2008-12-05
Aníbal Raposo

9 comentários:

  1. BRILHANTE POEMA!!!!
    Gostei mesmo muito.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Também já estou a seguir o seu blog (creio), embora eu não saiba bem como isso se faz.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Aníbal, desculpe o atraso mas tive uma recaída de gripe.
    Pode enviar-me um email; seu nickname ou nome que pretende usar no Jogo, bem como o link do blog a que os textos ficam ligados.
    Pode, desde já ver as palavras para o 9º Jogo no meu blog e escrever o seu texto. Quando me enviar o seu e-mail para: eueremita@gmail.com, envio-lhe alguns princípios elementares por que nos regemos bem como o calendário do Jogo.
    Qualquer dúvida escreva.
    Fraterno abraço

    ResponderEliminar
  4. gostei deste poema!

    um abraço

    maria

    ResponderEliminar
  5. corro o risco de dizer que gostei imenso...como se as palavras ganhassem vida no encadeamento que lhes deu

    ResponderEliminar
  6. Sabia apenas que era um pequenino naquela longa noite
    No celeste um luminoso sorriso me chamava
    Lançou-me aos olhos raios de deslumbrante luz
    Era a minha prenda, uma brilhante…Estrela Alva…

    Um Mágico Natal para ti amigo que ao longo deste ano me visitaste. Que a Estrela Alva te ilumine neste Natal.



    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Obrigado Profeta. Que Deus te ilumine. Um Santo Natal. Aníbal Raposo

    ResponderEliminar
  8. You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
    handmade jewelry

    ResponderEliminar