segunda-feira, dezembro 12, 2011

ESPERA

O sol morreu...

Aguardo que o teu riso
Bata à nossa porta.

Quando chegares
Saciarei a sede da saudade
Bebendo sumo fresco
Da tua boca.

Ponta Delgada, 2011-12-12

9 comentários:

Dois Rios disse...

Oi, Aníbal!

Uma espera poética na ânsia de tocar o querer de alguém. Por certo tocará.

Beijo,
Inês

Pelos caminhos da vida. disse...

Aníbal.

Nessa época festiva, nos tornamos mais sensíveis e suscetíveis a reconhecer o valor das pessoas, por isso aproveito a ocasião para agradecê-lo por sua amizade.

A amizade é uma dadiva e não um presente, Papai Noel, árvore ou ceia que supere isso.
Nesse Natal, desejo-lhe tudo de mais belo e verdadeiro.

Que sua família esteja unida como manda o verdadeiro espírito Natalino e que nossa amizade se perpetue por muitas e muitas festas como essa.

O Natal é tempo de paz, amor e esperança e eu não poderia viver esses sentimentos sem compartilhá-los com você.

Feliz Natal, próspero Ano Novo e tudo de muito bom.

beijooo.

Aníbal Raposo disse...

Olá Ana,

Agradeço e retribuo os teus votos.

Desejo um Santo Natal e um Feliz Ano de 2012 a ti e aos que amas.

Beijo

Aníbal Raposo disse...

Olá Inês,
Obrigado por me visitares.
Beijo

GarçaReal disse...

A saudade que banha a alma e que cria a ânsia da espera ou a recordação de um momento....

Belo

Obrigada pela visita

Bjgrande do Lago

Maria Campos disse...

Lindo Aníbal!

Tão bonitas estas palavras, que consegui ouvir o som da sua música doce!
Fica bem!

Sara disse...

Venho agradecer a visita e o comentário tão amável.
Também gostei das palavras que por cá encontrei :)

LOURO disse...

Oi,Anibal!

Linda postagem,com um poema sublime...Parabéns!!!

Votos de um santo Natal.
Abraço
Lourenço

Tainá Gonçalves disse...

Forma leve que escreveste... gostei muito.