sábado, dezembro 24, 2011




NATUM EST

Hoje vão nascer
Em todo o mundo
Milhares de meninos
Pobres, sem futuro.

Há muitos anos,
Em Belém, na Judeia,
Nasceu um menino
De igual condição.

Se seguíssemos
O que ele nos ensinou
Aqueles que hoje vão nascer
Teriam um outro amanhã.

Ponta Delgada, 2011-12-23

7 comentários:

rosa-branca disse...

Um poema que é a maior das verdades e que infelizmente muitos não vêem. Feliz Natal para si e seus entes queridos. Beijos com carinho

AFRICA EM POESIA disse...

amigo


Neste natal
O meu beijo amigo e o desejo de Paz e saúde




Hoje...
Caminhei pela rua...

Vi luzes...
Vi fantasia...
Vi muitos embrulhos...

E pensei...

É Natal...

Segui e continuei...
A ver luzes...
A ver fantasia...
A ver presentes...

Mas...

Não vi Natal...
Não vi Jesus...
Não vi Maria...
Não vi José...

Não vi o principal...
Senti o esquecimento...

Da união...
Da família...
Do Amor...

E continuei a caminhar...

E vi bolos...
E vi iguarias...
E vi beleza...

E gostei de sentir...
O cherinho de Natal...

Mas...
Continuei a caminhar...
E a pensar...

Natal,
Será de todos?

E vi logo que não...
Milhares de crianças...
Milhares de homens...

Nesta vida...
Nunca saberão...

O que é ser Natal...


LILI LARANJO

Aníbal Raposo disse...

Agradeço e retribuo os Votos de Um Santo Natal e de Feliz Ano Novo!

Rafael Castellar das Neves disse...

É...tem toda razão, Aníbal!! Muito verdade!

[]s

- Moisés Correia - disse...

Pura verdade!
Amigo Aníbal,
Desejos de:
365 Dias de felicidade;
52 semanas de saúde e prosperidade;
12 meses de amor e carinho;
8760 horas de paz e harmonia…
e que neste novo ano
Exista 2012 motivos para sorrir!
Abraço!

tecas disse...

Uma realidade que a maioria não vê, amigo poeta Aníbal. Bonito e triste. Beijinho amigo e os meus sinceros votos de Feliz Ano Novo.

Germano Xavier disse...

Gostei de tua casa, Aníbal!