sábado, dezembro 10, 2011















MIL POEMAS

Conheço mil poemas
Que falam de búzios.
E dez mil poetas 
Que nunca os cativaram
No sibilar dos ventos.

Conheço outros mil
Que falam de pássaros.
E dez mil poetas
Que jamais espreitaram
Dois ovos num ninho.
Sabem imitar
Os seus cantos d'alba?
E assobiar as árias de ocaso?

E sei de mil mais
Que também nos falam
Da vida das pedras.
Dão-lhe mil sentidos...
Mas quantos poetas
Já adormeceram
Em plena harmonia,
Um riso aflorando
No canto dos lábios,
Lembrando fantasmas
Quando as pedras cantam?

Sabem que as redondas
São sempre as mais sábias?

E dos mil sussuros, 
Tristes prisioneiros
Em poemas-celas?
Falarão verdade
Ou estão a fingir 
Ao dizer que os ouvem? 

Quantos poluiram
De silêncio a alma?


Ponta Delgada, 2011-12-10

11 comentários:

  1. Do desacerto entre o sentir e o dizer sobra a metáfora a encetar voos a pique na geometria do poema.

    Muito belo

    Lídia

    ResponderEliminar
  2. Onde estava escondido Aníbal, que não o conhecia?...
    Vim cá parar, por consequência do comentário que deixou nos meus bastidores.Gostei muito!!!!!!!!!!!!
    Vou me fazer já de seguida, sua seguidora!
    Parece-me que ganhei mais um recanto lindo para poder voar...

    Fique bem!

    ResponderEliminar
  3. Pouco sei da natureza das pedras e do 'sibilar dos ventos', mas de silêncios etendo bem, porque ele é meu fiel companheiro quando não posso gritar o que me invade a alma, diante de (en)cantares, como esse que acabei de sentir aqui!
    "Mil poemas" não, mas milhões de poemas explodem na sua majestosa poética que nos toca tão profundamente!

    Obrigada pela ida ao 'nem tudo é deserto', volte sempre que desejares, será um prazer recebê-lo.

    Abraço!

    ;)

    ResponderEliminar
  4. Em tempo: eu também sou uma amante da arte popular!

    ;)

    ResponderEliminar
  5. Vim agradecer sua visita, obrigado, chegando aqui tive a oportunidade de conhecer seu espaço, perfeito, gostei.

    Bom domingo Aníbal.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  6. espe teu poema me encantou. Os sentires de que falas,a harmonia...expªs de vida que tenho e guardo e anseio renovar.
    Bom domingo

    ResponderEliminar
  7. Um poema muito bonito, Aníbal.

    Até mais.

    ResponderEliminar
  8. e que dizer dos poemas-celas?

    apenas que gostei deste poema.

    um beij

    ResponderEliminar
  9. Primeiro é preciso ver a poesia da vida.

    bjs

    ResponderEliminar
  10. ADOREI!
    Coisas de poetas...que ouvem "o vento que passa", mas o vento é só o vento"...e passou a há-de passar...mas será sempre o vento...SERÁ?
    - Que te diz o vento que passa"?....

    Gostei demais! Espero voltar!

    ResponderEliminar