domingo, maio 26, 2013















NADA VEM DO NADA
(De nihilo nihil) - Lucrécio

Se o teu coração insiste
Em esperar muito de alguém
Que não tem alma. Desiste,
Que do nada nada vem.

Onde há fogo avistas fumo,
São esperanças vãs. Ninguém
Sem consciência e sem sumo
Pode dar o que não tem.

Se algo aguardas dum malvado,
Que olha os outros com desdém,
Bem podes esperar sentado
Pois do nada nada vem.

Aníbal Raposo
Relva, 2013-05-26

Sem comentários: