terça-feira, novembro 11, 2008



A MARCHA

Porque é que ao caboucar o poema
Me vêm sempre à lembrança
Imagens inesperadas
Que me tolhem a fluidez do verso?

Porque é que a razão e o sonho
Em mim sempre se atropelam
Na estúpida ansiedade
De quererem ser as primeiras a cortar a meta?

Porque é que vislumbro sempre vis cumplicidades,
Na persistência das sombras que me agridem,
Me servem penosas insónias nocturnas
E me encrespam o riso?

Às vezes penso que esses fantasmas assim agem
Porque ouviram, de segura fonte,
Que o riso é o som da água que corre
Na ribeira do pensamento cristalino,
Das consciências livres.

Ouviram e sabem que a felicidade
Flutua na turbulenta torrente da utopia,
Que é o pão e o vinho das almas libertas,
De preconceitos e máscaras.

Das almas que ousam romper
As grilhetas que guardam cativas
As tristes personagens do grande teatro de marionetas
Em que transformaram as nossas vidas.

Por isso nos querem,
Marchando:
Todos sem tempo,
E todos a tempo.

E nós lá vamos
Marcando passo
Com as botas da tropa
E também com outras
De biqueira de aço.

Um! Dois! Três!
Esquerdo! Direito!
Perfeito!

No tempo certo,
Marcando passo.
Tudo a preceito,
Tudo proveito,
Tudo a compasso. 

Ponta Delgada, 2008-11-11
Aníbal Raposo

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Aceitando o convite, aqui estou a ler a marcha...e como estás certo no que dizes!! Muitos beijos.

Maria Valadas disse...

Caro POETA... foi um convite por Exª, desde já agradeço com uma vénia ao Poeta e Músico o DOM que que tem para escrever e ter uma voz sublime para cantar.

De facto, comparei a sua poesia com " aquilo" que vou escrevinhando... e senti- me pequenina.

Eu! Que tive a ousadia de o aconselhar para divulgar todo o seu trabalho!

Que ironia!


Não resisti.. e li a sua nota biográfica... e confesso que senti-me ridicula.

Voltarei concerteza!

Beijos.

fred disse...

Gostei muitíssimo deste seu poema, Aníbal. Comento antes de prolongar a minha visita na leitura dos outros porque é sempre grande a possibilidade de precisar desligar a conexão aqui no trabalho. Vou linkar o seu blog para não o perder de vista.
Parabéns!
Grande abraço.