segunda-feira, fevereiro 23, 2009



DANÇAS DOUTROS CARNAVAIS

Não me venhas de novo a seduzir
com conversa fagueira
e jogos imorais. 

Rasga-me esta máscara
e presenteia-te, por uma vez,
com um favor singelo:
não mintas mais.

Disfarces para quê
se tu não és faceira?

A ti, bem te conheço,
de antanho e de ginjeira,
das danças tristes, funestas,
doutros carnavais.


Ponta Delgada, 2009-02-23
Aníbal Raposo

17 comentários:

Arantza G. disse...

La mentira se viste con máscara de alegría y en la mano una daga para asestar a su víctima.
Un beso.

Paula Raposo disse...

Gostei!! Óptimo! Muitos disfarces de outros carnavais, andam por aí...beijos para ti.

Arabica disse...

As máscaras que nem sempre ardem em terça feira de cinzas...


Oportunas no tempo, estas tuas palavras.

Carlos Barros disse...

Anibal,
Quantas revelações no cair das máscaras.

Grande abraço!

Sonia Schmorantz disse...

São as máscaras de carnaval que mentem alegria, para só chorar, verdadeiramente, na quarta feira de cinzas.
Belo poema,
abraço

Branca disse...

Há quem use máscaras uma existência inteira...triste isso!


Tem Selo Personalizado lá no Sentimentos dedicado a todos os amigos, sinta-se a vontade pra pegar ou não...bjos!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Desculpa pela minha ausência, mais estou trabalhando, Florianopolis está lotada de turistas para o Carnaval.
Só passei para desejar um bom fim de Carnaval e uma ótima semana.
Abraços

Marina-Emer disse...

HE LEIDO PERFECTA-MENTE EL VERSO QUE NO SE PONGAN CARETA,PERO CLARO ES CARNAVAL PERO ES VERDAD COMO AHORA ESTÁ EL MUNDO DA MIEDO .GRACIAS POR SER SEGUIDOR YA LO SOY YO
Abrazos
Marina

ellen disse...

Bonito :)

Tem um selo para si, lá no meu blog! :)

Beijinho

Ana Martins disse...

Muito bom... E quando caiem as máscaras nem sempre há desilusão!

Basta saber diferençar a máscara, da verdade!

Beijinhos,
Ana Martins

Marina-Emer disse...

muy bonitas máscaras y desde luego el carnaval de esa tierra es precioso.
abrazos
Marina

Lu Cavichioli disse...

Muito boa poesia Aníbal.
Voce retrata bem a máscara dos disfarces.

Abraços da Lu

ausenda disse...

É bem verdade... a dança já tao conhecida, de tantos carnavais, embora com máscara renovada...

Beijos

manzas disse...

Desmascarando os mascarados...

Gostei amigo, como sempre do seu poema... Verdadeiro!

Derramo pelas mãos escritas em palavras
Sentimentos de pensamentos desfiados…
Dispo a alma em poesias desvendadas
Expondo-as sem temer trilhos apagados

Passei para agradecer a visita e comentário…

Um resto de uma boa semana…

O eterno abraço…

-MANZAS-

€ster disse...

Olá,

Estou organizando uma Blogagem Coletiva cujo tema é "INCLUSÃO SOCIAL", fique à vontade para aceitar ou não o convite,

para saber mais sobre a blogagem acesse o meu blog ESTERANÇA e se quiser participar deixe um recado para que seja feita a confirmação.


abraço,

Amaral disse...

Breve e incisivo o teu poema!
Daqueles que dizem (bem dito), com palavras (as precisas) e com versos (dum poeta)...

O Profeta disse...

A poesia sempre presente, até mesmo na folia...


Abraço

Gosto de te reinventar em cada esquina do meu pensamento. De te pintar com as cores da tua luz. A que os prismas da ...